Un decreto buitre…, habla sério!

Eu não iria escrever este post. Pensei que seria uma perda de tempo, chover no molhado. Mas, é muito difícil calar quando vemos um povo irmão afogando-se numa poça d’água, que eles mesmos criaram. É o caso da Argentina, que há muito sofre com as mazelas deixadas pelo Peronismo, e que foi recentemente turbinado pelo populismo Kirchnerista/Bolivariano. Reeleita pelo voto de piedade depois do falecimento do seu marido Nestor Kirchner, Cristina Kirchner vem provando cada vez mais a sua total incapacidade de governar, tudo a custa do povo argentino (inflação e desemprego ascendentes, baixas reservas internacionais, desvalorização do peso, etc). A renegociação da dívida argentina em 2005 e 2010 foi provavelmente entregue a advogados abutres (ou buitres, em Espanhol), já que tornou-se um caso clássico de incompetência jurídica, onde medidas simples como a inclusão de uma cláusula coletiva, dentre outras, poderiam ter evitado o triste imbróglio que se vê hoje e que tanto vai custar ao povo argentino. Em sua empreitada mais recente, Dona Cristina, num rompante abutre, resolveu revogar a lei da oferta e da procura, com seu decreto em que coloca nas mãos do estado o controle da produção, oferta e margem de lucro da economia. No Brasil, aprendemos a duras penas nos anos 80 que economia e as forças de mercado não se controlam por decreto. E o resultado vai do desabastecimento, ao ágio, à fuga de capitais e de investimentos, até a hiperinflação. Bem que a Argentina poderia ter aprendido com os nossos erros e os seus próprios erros do passado já que eles também tiveram hiperinflação. Mas não o fizeram. E insistem na fórmula Bolivariana de fortalecimento do Estado incompetente. A cada canetada abutre de Dona Cristina, o dólar paralelo dispara em Buenos Aires, já chegando a quase o dobro do oficial. Faltou dizer que tudo é culpa dos outros, é claro. Talvez culpa daqueles que inocularam câncer em dignatarios Bolivarianos…

A rivalidade que temos com o povo argentino é no fundo uma mera brincadeira que se atém ao futebol. O problema é que eles são realmente muito bons e cada jogo de futebol contra a Argentina é para nós sempre um sofrimento. O argentino é um povo amável que sempre recebe bem os brasileiros visitantes, mas que as vezes nos frustram com a sua ruidosa alegria quando vêm ao Brasil. Nós certamente devemos causar igual frustração quando visitamos Buenos Aires. O argentino é um povo amigo, mas não se pode dizer o mesmo do seu atual governo. O governo Kirchner não é amigo do Brasil, sempre boicotando-nos em nossas aspirações políticas na ONU. Também não é amigo dos Estados Unidos, este por ser a evidencia latente de que o Bolivarianismo não funciona e vai causar (ainda mais) sofrimento.

É inevitável que levará algum tempo até que o povo argentino arrume a sua casa e expurgue o câncer Bolivariano. Só espero que o Basil siga o seu curso, associando-se à União Européia e aos Estados Unidos. E que não deixe que idéias retrógradas continuem atrasando o nosso desenvolvimento. Por conta do Mercosul, a Argentina tem tornado-se uma bola de ferro acorrentada aos pés do Brasil, impedindo a sua busca por mercados relevantes. Fala sério!

Tagged , , , , , , , ,

2 thoughts on “Un decreto buitre…, habla sério!

  1. Oswaldo Noman says:

    Muito bom, como sempre, Sergio. Peço desculpa por ter usado uma expressão sua (os três patetas) em uma postagem sem citar a fonte.

    • Julio Danziato says:

      Muito bom. Excelente. Espero que o Brasil não siga os mesmos passos dos nossos vizinhos argentinos na escolha de seus governantes. Falou bem primo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: